sábado, 14 de julho de 2012

Porque o amor não tem distância

E o skype ajuda muito.
A J. fala e brinca todos os dias com o pai, via skype. Brincam e conversam via internet. O que mudou na relação dos dois? Apenas o fato dele não estar ao pé dela em carne e osso. Ela continua a sentir o amor do pai e a fazer sentir o dela.
A distância para a J. não é um problema. É claro que sente alguma falta do pai e fala nisso com naturalidade.  Sabe que por agora tem de ser assim, mas que estamos todos juntos e que vamos estar todos juntos fisicamente.
Tinha receio de como iriam correr as coisas. É verdade que os miúdos se adaptam a tudo, mas estamos a falar das bases da J. : pai e mãe.
O segredo foi não complicar, tratar de tudo com naturalidade e sem mentiras ou enganos.
A J. está feliz e isso é o mais importante para nós. As saudades existem, mas um beijinho soprado de um lado para o outro e guardado no coração faz maravilhas. A cumplicidade dos dois é tanta que já têm uma brincadeira muito própria que fazem via skype. A destreza dos dedos da J. também já se apurou no envio de ícones para o pai.
Estamos "longe", mas com a certeza de que temos a nossa filha feliz. Há coisa mais importante para um pai e uma mãe?

Sem comentários:

Enviar um comentário