terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Saudades...

... do meu sofá cor-de-rosa.
Sinto como se fosse hoje a alegria e o coração quente que senti quando tirei esta fotografia.


As minhas duas filhas. As minhas duas pirralhas. Com a esperança de que a segunda não viesse a ser tão pirosa como a primeira.
Olho para trás e é como se estivesse num túnel do tempo. Há um ano por esta altura já sabia que estava grávida e queria disfarçar, mas a barriga teimou em começar a notar-se cedo. Da Joana já tinha sido assim. Nove meses voaram. Três meses e meio (até suceder o ataque viral) voaram na delícia da descoberta de um novo ser que trouxemos ao mundo. Um ser maravilhoso que apenas em quatro meses tanto fez e nos vai marcar até ao nosso momento de dizer adeus a este mundo.

Penso nos dois horríveis meses de vómitos e nas minhas infecções respiratórias e... desejava poder estar de novo com todo aquele mau estar horrível e inacabável, mas com a certeza de que a nossa princesa rosa mais pequenina nunca nos deixaria. Corrijo-me, ela não deixou. O seu corpo perdeu a vida. A sua alma faz-nos companhia e cumpre a sua missão.
Mas sou mãe e sou humana. Sinto falta de a ver. De a sentir.

Eu e o Miguel recordámos esta noite a primeira vez que estivemos os quatro dentro do carro.  Parecíamos uma multidão. Éramos uma família. A nossa Joana continua a ser a nossa luz, o nosso furacão, a princesa rosa que enche todos os segundos da nossa vida com sorrisos, mimos, perguntas, malandrices... mas ficou um vazio.
Ao longo do dia parece que tenho um buraco negro ao meu lado. Falta-nos a nossa Leonor. Não estamos nem estaremos enfiados em casa de cara escondida e sorriso morto. Eu então, só digo disparates para me fazer rir e quando a tristeza aperta obrigo-me a sorrir porque era isso que a Leonor fazia. Sorria sempre. E é isso que uma semana depois de lhe dizermos adeus e de lhe darmos asas, que sinto que tenho de fazer. Uma das maiores aprendizagens da minha vida: sorrir para o vazio.

2 comentários:

  1. Já tenho saudades dessa cadeirinha instalada ao meu lado no sofá e a pirralhinha a exigir que eu a embalasse....
    Beijos Irina linda!!!!

    ResponderEliminar