segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Carnaval...

Diz que são três dias e era bom que sempre que a nossa vida se transforma num Carnaval, entenda-se confusão, fosse mesmo só por três dias.
Neste Carnaval o que mais queria era mascarar o passado recente e o presente. Dar-lhe um nariz de palhaço, uma pistola de cowboy ou os dentes de vampiro. Mas a verdade é que não é possível. As gargalhadas esforço-me para que sejam sempre uma constante. Faço questão de continuar a dizer disparates. Dar tiros para o ar também era uma boa, mas não pode ser. E morder, não pescoços, mas sim os lábios para não chorar. Durante a virose da Joana tive de ir ao médico com ela e um menino de colo fez-me lembrar a minha Leonor. O seu olhar espevitado fez lembrar o da minha pirralha. Não consegui conter o pensamento de imaginar como é que ela seria à data. Esta semana faria 5 meses. Já estaria a sopas e fruta, a começar com a papa e ainda mais espevitada. Recolhi o pensamento. Mordi os lábios para que a Joana não se apercebesse das minhas lágrimas e pensei que nunca verei a Leonor a crescer. Só posso recordar o seu sorriso. Aquele que para mim é eterno. O mesmo que acredito ir encontrar quando chegar a minha hora de deixar este mundo físico. O mesmo sorriso a que me agarro quando ando a resolver assuntos dolorosos ( a minha mãe teve um avc uma semana depois da leonor morreu por não se cuidar). Puxo para mim todos os dias o amor grande que sentiamos e sentimos uma pela outra. Viajo pelo último ano que nos uniu. Há um ano vomitava todos os dias da gravidez e estava com uma infecção respiratória e uma otite. Ai! O que eu dava para ter todo aquele mal estar de novo com a certeza de que teria a minha pirralhinha aqui, agora, ao meu lado.
Mas este é o Carnaval da minha vida. O de me habituar a viver sem um bebé que esteve mais tempo dentro de mim do que nos meus braços.
O que me faz sorrir e ter força?
O teu sorriso, Leonor. O brilho dos teus olhos, Leonor. A tua irmã em toda a sua essência, Leonor.

5 comentários:

  1. Irina si tú lloras todos lloramos contigo. :(

    http://www.youtube.com/watch?v=Rkp-NX3tTOE

    ResponderEliminar
  2. "O amor é o fenómeno mais próximo da meditação: os que se amam abandonam suas máscaras, são uma alma dentro de dois corpos."
    Osho

    ResponderEliminar
  3. olá!
    Eu sou só uma mãe, só uma mãe que começou a ler este blog por acaso e que não parou desde o primeiro ao último post. Com muitas lágrimas pelo meio e muitos "graças a Deus" pelos meus filhos. Uma mãe que também tem um blog mas que não consegue escrever dum modo tão belo o que lhe vai na alma. Uma mãe que é enfermeira e que lhe agradece aqui em nome de toda uma classe as suas palavras.
    Só lhe posso deixar um beijinho e a promessa de nunca deixar de dar um beijinho de Boa noite aos meus meninos. Ele com 12 anos e ela com quase 11 meses.

    ResponderEliminar