quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

DAR (Com o coração)



Dar é um ato que faz comichão a muita gente, que antes de o fazer já está a dizer, ou só a pensar, no que é que vai receber de volta.
A verdade é que quando damos, seja algo material ou imaterial, nem que seja, um grama de nós espera algo de volta.
Só que muitas vezes o que recebemos de volta não é palpável, não é material.
Nas últimas semanas tenho assistido via web a várias formas de DAR e que o que se recebe de volta não é material. 
Aliás, só se recebe de volta, porque se tem o coração aberto para sentir isso. Do que é que falo? Dou-vos vários exemplos.
No famoso (devido às reportagens “maldosas”) grupo de Mães do FB já vi quem viesse pedir ajuda para amigos e gerar-se um movimento de solidariedade que em 48h faz a diferença na vida de outros.
No FB vi também nascer o Grupo MãesSolidárias e o seu espaço, tão genuinamente gerido pela Diana Frazão, que do nada faz cada vez mais.
No FB conheço também o Gota Solidária, obra da mãe de uma Leonor, que como a minha partiu, e de duas amigas. Um grupo que a cada mês ajuda uma causa que é escolhida. Cada membro só tem de doar 1€ mensalmente. Por muito pouco que se angarie, isso fará a diferença na vida de alguém.
Sabemos que existem organismos de grandes dimensões que ajudam, mas numa altura, em que cada vez mais há quem precise de ajuda, este pequenos grupos tornam-se grandes.  
E Grandes são também as pessoas que a eles dedicam inúmeras horas dos seus dias. Grandes são as pessoas que vão ao armário, ver o que afinal não precisam assim tanto, para dar resposta a um pedido de ajuda que chega via internet, de alguém que se desconhece por completo.
Este DAR é maravilhoso.
O que se recebe?
A satisfação de saber que se ajudou alguém a esboçar um sorriso, a ter um segundo de felicidade, no meio de muitas preocupações e dificuldades.
Estive quase 6 meses num país onde a solidariedade é algo levado muito a sério e transversal à sociedade. Regresso e aquece-me ver o meu Portugal, cada vez mais solidário. Não nos programas de TV, que isso há muito que existe. Mas nestes pequenos gestos do dia-a-dia. Nestas pequenas coisas de 1€ ou de dar um armário que se tem na arrecadação, ou um lençol que se tem a mais.
DAR para receber… um simples sorriso de volta. Um obrigado sincero. A notícia de que alguém que estava mal está um pouco melhor.
Quando penso em ganhar o Euromilhões, uma das coisas seria fazer a diferença nestes e noutros grupos. Enquanto tento e vou gerindo a minha vida, o melhor que posso, resta-me chegar aos que me leem e queiram DAR, com o coração, com estas informações:

- Que o Mães Solidárias tem um mercadito de Natal a funcionar para o qual precisa de voluntárias e muitas coisas à venda, no intuito de ajudar 130 famílias carenciadas este Natal.
- O Gota Solidária precisa sempre de mais membros. Cada 1€ faz a diferença.

Este mês que é de Amor e Paz, façamos a diferença, que pode ser feita com muito pouco, na vida de alguém.
BOAS FESTAS!

Sem comentários:

Enviar um comentário